Fonte: Seppir

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou nesta quarta-feira a anistia póstuma ao marinheiro João Cândido Felisberto, líder da Revolta da Chibata, que eclodiu em 1910. A anistia foi proposta em 2002, pela senadora Marina Silva (PT-AC).

 

O ministro da Igualdade Racial, Edson Santos, vai se reunir com o prefeito César Maia em agosto para discutir a instalação de uma estátua em homenagem a João Cândido na Praça XV, Centro do Rio, palco da Revolta. O ministro vai sugerir que a inauguração do monumento ocorra em 20 de novembro, Dia da Consciência Negra e Feriado Municipal de Zumbi dos Palmares.

 

“É uma medida emblemática na luta contra o racismo e pela Igualdade Racial, quando comemoramos 120 anos da Abolição da Escravatura. João Cândido é um herói negro do Brasil”, destacou o ministro Edson Santos.

Anúncios