Acordo traído – A anistia, no entanto, só valeu para conduzir os revoltosos à rendição. Dois dias depois de publicada a lei, o Governo traiu o acordo que lhe dera origem, promovendo demissões, prisões e castigos que, em inúmeros casos, resultaram na morte dos rebelados. O “Almirante Negro” foi colocado numa masmorra da Ilha das Cobras junto com 18 companheiros, mas foi o único a sair vivo. Solto anos depois, João Cândido passou a viver como vendedor de peixes na Praça Quinze, Rio de Janeiro. Morreu em 1969, sem patente e na miséria.   

Anúncios