O Ministério de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e o MEC, estão trabalhando juntos para a agilização do cumprimento da lei 10.639 que torna obrigatória a inclusão de História e Cultura Afro-brasileira nos currículos escolares.

 

Para isso, até o fim do ano, estarão prontos quatro volumes de livros feitos por historiadores africanos que estão sendo traduzidos para o português.

 

Além disso, será feita uma revisão historiográfica, em vários pontos. Um deles, é a justificativa de que o negro aceitava pacificamente o sistema de escravidão, o que não é verdade, pois eles lutaram contra esta situação, formando quilombo dos Palmares e até na Revolução dos Alfaiates. Outro ponto será o fato de que a princesa Isabel assinou a Lei Áurea, não por simples solidariedade, e sim devido a mobilização de parte da população negra, ordens religiosas e intelectuais.

Anúncios